outubro 29, 2006

Vazio

Talvez esteja demasiado envolvido em assuntos que reproduzem o vazio. Ou tentativas de o encher. Ou pré- encher.

Talvez o problema esteja mesmo neste pré-enchimento. Daí a arte do vazio... Uma arte que podemos aprender com os cães. Henri Bergson dizia que a noção qualitativa de tempo, o tempo que dura no seu vazio-cheio, é facilmente apreendida pelas crianças (antes de carregarem demasiado a cabeça...) e pelos animais.


(Um pensamento que me surgiu numa conversa com uma amiga).

1 comentário:

luis tavares disse...

Quando vinha a caminho da Net, e antes de ler este passo, deparei com uma varredeira dialogando com um cão abandonado... O cão, entretanto, olhava para mim,talvez tentando um acolhimento meu... Segui... Um pouco mais à frente ocorreu-me qualquer coisa como isto: «...»... Não, decididamente não me recordo neste momento do que me ocorreu. Só me lembro, simplesmente, do olhar do daquele cão...